Verdadeiro Face

Ao longo da história da nossa sociedade, a perda de algumas referências coletivas, como a “religião”, “a raça”, o “povo”, a família ou uma lei confiável , faz com que o homem tenha que construir referências internas, ou seja uma subjetividade.

A subjetividade é a situação em que a pessoa percebe quem é ela, o que sente, o que deseja e percebe ser capaz de tomar suas decisões, e de ser responsável por ela. De poder escolher o que deseja manter privado e o que deseja partilhar em sociedade.

Como você se coloca no mundo, como são seus relacionamentos, até que ponto você mostra quem você é, suas opiniões, as pessoas realmente te conhecem?  Você já parou para pensar em si mesmo, já pensou como e porque você expõe algumas coisas e outras não.

No relacionamento no mundo real , olho no olho, é comum encontramos pessoas com medo, inseguras e disfarces. Isso torna os relacionamentos descartáveis, pois não há entrega , não se compartilha os desejos, metas, opiniões com o outro.

Pessoas que vivem em relacionamentos sem amor, outras que trabalham e sofrem humilhações,  ou aquelas situações do dia a dia que é preciso garantir deus direitos, cobrar um bom atendimento na loja, deixar de fazer algo por causa dos julgamentos. E há aqueles que vivem disfarçando suas tristezas, alegrias, dos carinhos que gostaria de dar e receber, porque o disfarce? Seria uma defesa ou insegurança, mas contra quem? Numa sociedade tão expressiva e democrática, as pessoas ainda estão amarradas internamente.

As pessoas trocaram o olho no olho pelas telas do computador, pois numa relação onde é possível  mostrar o que se pensa e o como se sente, também é possível conhecer um pouco de si mesmo.

Em contra partida encontramos uma geração de pessoas acostumadas a expôr sua vida em redes sociais: postam tudo, desde o que fizeram , ao que vão fazer, sem deixar de mencionar nenhum detalhe. Expressam  opiniões, defendem causas, expõem sentimentos. Ao mesmo tempo que declaram o medo da violência, do desconhecido, acabam por expôr não só sua vida, sua rotina, mas suas carências e se esquecem que o essencial, é invisível aos olhos.

Autora Ariane de Andrade

Ariane Andrade

Ariane de Andrade Possui licenciatura em Psicologia, que exerce desde 2008. Especialista em Psicopedagogia pela Anhanguera Educacional e se especializando em Metodologias para o Enfrentamento da Violência contra Crianças e Adolescentes, pela PUC- PR. Atende na equipe multidisciplinar da Paróquia São João Batista de Jacareí, e no Aconselhamento Psicológico na Paróquia Santa Cecília em Jacareí. Também atende no Instituto de Psicologia e Psicanálise Aplicadas a Crianças e Adolescentes Carentes- Crescendo em São José dos Campos, SP. Entre outras atividades já concedeu entrevista em rádio, publicou artigos e matérias em vários meios de comunicação e participa e organiza eventos ligados a psicologia e a educação.

Entre em contato:

FAÇA VOCÊ A DIFERENÇA!

Reeducação alimentar é um termo muito comentado ultimamente como o “segredo” para eliminar peso e ter uma vida mais saudável, livre de doenças e do efeito sanfona. Mas você sabe no que consiste esse processo?

Durante toda a nossa vida, principalmente na infância, aprendemos o que e como devemos comer com nossos pais e pessoas da nossa convivência, nem sempre alimentos saudáveis.

Quando ficamos mais velhos ou nos deparamos com alguma doença como hipertensão, colesterol ou mesmo com o sobrepeso, tomamos consciência da importância da alimentação para uma vida melhor e descobrimos que não nos alimentamos de forma balanceada.

Aí é que entra a reeducação alimentar, que na verdade consiste na mudança de alguns hábitos, mas sem deixar de fora o que faz parte da cultura do indivíduo.

A principal coisa que devemos aprender é que a reeducação alimentar não consiste em deixar de comer tudo o que gosta e passar a comer somente frutas, verduras, legumes e alimentos light. Muito pelo contrário, é aprender que você pode comer tudo, mas sem exageros e de forma equilibrada.

O ideal é que o processo seja feito individualmente e com orientação de uma nutricionista, pois uma recomendação pode ser adequada para uma pessoa mas não será para outra. Deve-se levar em conta o estilo de vida, assim como a presença de doenças pré-existentes.

Mas de maneira geral podemos pontuar algumas atitudes que qualquer pessoa pode adotar para “reeducar” a sua alimentação:

- Beba de 8 a 10 copos de água por dia;

- Evite o consumo de alimentos industrializados e fast-food;

- Substitua refrigerantes por sucos de frutas naturais;

- Inclua alimentos integrais no seu cardápio;

- Evite o consumo de alimentos ricos em gordura como: frituras, carnes gordas, queijos amarelos, manteiga;

- Doces são permitidos, mas esporadicamente e em pequena quantidade;

- Pratique atividade física regularmente.

Vivian Goldberger

Nutricionista do EMAGRECENTRO com atuação em Consultoria, Assessoria e Marketing Nutricional. Atua também como Personal Nutri focando: Reeducação, Planejamento Alimentar e Orientação para melhores práticas alimentares, resultando em Saúde e Qualidade de vida.

Entre em contato: contato@vixnutri.com.br

Dicas para Diminuir a Ansiedade

 

Atenção com seus pensamentos! Sempre que você ficar muita preocupada, que coisas ruins podem acontecer lembre-se que é uma das possibilidades, mas não quer dizer que irá acontecer.

Uma tarefa de cada vez! Organize-se de forma que consiga realizar uma tarefa de cada vez, assim você poderá concluir suas tarefas.

Relaxe! Faça exercícios físicos com frequência – a prática de exercício físico proporciona a sensação e bem- estar.

Alimentação! Alguns alimentam como: alface, batata, chá de camomila ou cidreira, semente de girassol, banana, mel e chocolate. Ajudam a diminuir a ansiedade.

Cuide de você! Procure conhecer suas emoções, inseguras, medos, o que te deixa seguro, relaxado. Assim você poderá controlar os momentos de ansiedade e focar sua atenção nas coisas boas que acontecem.

 

___________________________________________________

 

Autora: Ariane de Andrade

Ariane de Andrade

Possui licenciatura em Psicologia, que exerce desde 2008. Especialista em Psicopedagogia pela Anhanguera Educacional e se especializando em Metodologias para o Enfrentamento da Violência contra Crianças e Adolescentes, pela PUC- PR. Atende na equipe multidisciplinar da Paróquia São João Batista de Jacareí, e no Aconselhamento Psicológico na Paróquia Santa Cecília em Jacareí. Também atende no Instituto de Psicologia e Psicanálise Aplicadas a Crianças e Adolescentes Carentes- Crescendo em São José dos Campos, SP. Entre outras atividades já concedeu entrevista em rádio, publicou artigos e matérias em vários meios de comunicação e participa e organiza eventos ligados a psicologia e a educação.

Entre em contato: ariane.deandrade@yahoo.com.br

SONS ALTOS = PERIGO PARA A AUDIÇÃO

Cuidados com a audição

Créditos:Joe Drivas

O ouvido humano compõe-se de três partes : o ouvido externo, que recebe os sons; o ouvido médio, que transmite os sons para o ouvido interno, que analisa ou processa os sons.

A audição do ser humano varia muito com o tempo. A idade, por exemplo, é muito importante, a genética e os antecedentes familiares, e os fatores externos.

As pessoas que são submetidas constantemente a níveis de ruídos superiores ao que podem suportar, seja em locais de trabalho ou de diversão, podem apresentar perturbações auditivas.

Nos locais de trabalho com muito barulho, são usados protetores auriculares, cuja função é diminuir o volume, e anualmente são feitos testes de audição para controle.

Nos locais de diversão é diferente, os sons altos (acima de 85 decibéis) podem trazer sérias conseqüências para a saúde auditiva, sem que as pessoas percebam.

O uso de iPod e MP3, que os adolescentes fazem uso constante, pelo prazer de ouvir músicas, e hoje com facilidade podem baixá-las pela internet, e ouvi-las em qualquer lugar, seja em casa, na rua, em transportes públicos, enfim em vários locais, podem prejudicar ao longo do tempo a audição.

Os fones de ouvido atualmente são produzidos de forma anatômica, entram no ouvido, e seu uso freqüente podem causar a degeneralização das células e os danos podem ser irreversíveis.

Quando a pessoa usa o equipamento em ambientes ruidosos, o risco é maior, pois existe a tendência de aumentar o volume dos iPods e MP3s, e o prazer momentâneo pode prejudicar a audição no futuro.

Há a necessidade de existir algum tipo de dispositivo nestes aparelhos que alertem se a intensidade está ou não acima do limite permitido.

Qualquer suspeita que a audição não esteja bem, procure um médico otorrino que indicará um fonoaudiólogo e este fará os testes de audição, e depois junto com o médico esclarecerá como estão os níveis de sua audição, e orientarão quais os procedimentos a serem feitos.

Observação: As opiniões dos colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do portal DirectSaúde ou quaisquer outros envolvidos neste processo. Nunca utilize medicamentos sem a prescrição médica.

Suely Loureiro D’Angelo

Dra. Suely Loureiro D’Angelo tem experiência em fonoaudiologia. No currículo possui cursos de Aperfeiçoamento, Especialização e Extensão Universitária na UNIFESP/Escola Paulista de Medicina, na Faculdade de Medicina da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, na USP e no Conselho Regional de Fonoaudiologia – 2ª Região

Entre em contato: suely.fono@uol.com.br

OLHO VIVO! Não engorde nas Festas de Fim de Ano

Festas de fim de ano

Créditos: Ariel Skelley

Não adianta ficar o ano todo regulando o que comer e suando a camisa e, em curto espaço de tempo como Natal e Ano Novo colocar tudo a perder! Ainda mais que após as festas teremos VERÃO, praia, biquíni…

Acompanhe dicas para antes, durante e depois do “gran” momento natalino!

ANTES DA CEIA:

durante o dia faça pequenas refeições leves para não ficar esfomeada: 1 completo desjejum /01 unidade de fruta in natura ou 01 copo (200ml) de suco de fruta natural sem coar e sem adoçar no lanche da manhã / almoço leve e saudável com salada completa + grelhado / opções light no lanche da tarde como 01 unidade de barrinha de cereal light ou 03 unidades de biscoitinho integral ou 50gr de soja tostada ou 01 unidade de iogurte diet de frutas ou 0%gordura.

30 minutos antes da CEIA coma 3 unidades de oleaginosas ( nozes ou amêndoas ou castanhas ) que promovem sensação de saciedade = possuem gorduras monoinsaturadas que mantém estável o nível de açúcar sanguíneo e estimula a fabricação de neurotransmissores que modulam o apetite;

beba com moderação/bebidas alcoólicas são extremamente engordativas;
opte por água ou refrigerante light.

CONTAGEM REGRESSIVA PARA O PRINCIPAL: OS PRATOS NATALINOS

não coma tudo o que vê pela frente, selecione o que mais gosta;
moderem nas entradas, geralmente petiscos altamente engordativos;
prefira pratos frios, menos calóricos, e fuja dos molhos;
saboreie apenas 1 tipo de sobremesa, preferencialmente frutas in natura como cerejas, ameixas ou frutas secas como damascos, tâmaras, figos;
saiba dizer não ao seu estômago, mesmo que o cérebro diga o contrário;
prefira carnes magras tipo peru, chester e tender;
fuja de salpicões, frituras, tortas e doces calóricos.

NO DIA SEGUINTE DA FARRA ALIMENTAR

tome muito líquido, principalmente água;
coma alimentos mais leves como frutas/sucos/sopas;
faça um sistema de compensação: se você não resistiu à comilança no dia anterior, segure a gula no próximo e assim por diante…

Como último Lembrete:

Não se esqueça de manter os exercícios físicos nesta época, pois, sacudindo o esqueleto, irá queimar todos os excessos de fim de ano. Feliz Natal e muita Saúde, claro!

Observação: As opiniões dos colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do portal DirectSaúde ou quaisquer outros envolvidos neste processo. Nunca utilize medicamentos sem a prescrição médica

Vivian Goldberger

Nutricionista do EMAGRECENTRO com atuação em Consultoria, Assessoria e Marketing Nutricional. Atua também como Personal Nutri focando: Reeducação, Planejamento Alimentar e Orientação para melhores práticas alimentares, resultando em Saúde e Qualidade de vida.

Entre em contato: contato@vixnutri.com.br